A Casa de Hades – Capítulo V – Reyna

Era uma noite escura e quase sem estrelas no céu. No horizonte, uma singela faixa cinzenta deixava claro de que estavam próximos de uma cidade grande, no caso Nova York. Long Island era um local incrivelmente bonito e agradável e mesmo longe do praia era possível sentir um levíssimo aroma de maresia. Fechada dentro da tenda da reunião de guerra, Reyna gostaria de ser capaz de pensar melhor a respeito do que discutiam, mas tinham andado em círculos em diversos assuntos e avançado inutilmente na madrugada até a exaustão. Os batedores retornavam aos poucos, tímidos, decepcionados por uma incursão sem resultados sobre a localização do Acampamento Meio-Sangue. No acampamento formado por tendas perfeitamente homogêneas, de tecido vermelho e dourado, onde estandartes tremulavam imponentemente com o vento marítimo, o espírito que se via nos soldados romanos não era exatamente de imponência ou bravura. Estavam cansados da longa viagem. Mentalmente cansados da longa falta de resultados palpáveis.

Quando os últimos membros do conselho de guerra deixaram a tenda, tudo que Reyna queria era dormir. Ela estava na vanguarda do grupo que atacaria o Acampamento Meio-Sangue, junto com seus melhores semideuses. Contudo, cada resultado negativo dos batedores sobre a localização exata do acampamento fazia com que a Pretora perguntasse a si mesma se a falta de resultados não seria um sinal dos deuses para desistirem daquela incursão movida pela vingança. Ela estava pronta para dormir quando ouviu uma voz conhecida do lado de fora da tenda; Samantha, a última dos batedores a retornar naquela noite. Continuar a ler

Anúncios