Casa de Hades – Capítulo XIV – Leo

A manhã estava nascendo quando Leo iniciou a instalação da Esfera de Arquimedes. Tinha sido muito difícil trabalhar com todos aqueles ataques e confusões, mas no geral ele tinha sido deixado de lado para cuidar só do aprimoramento do Argus II. O menino estava cansado e frustrado com a própria demora no trabalho. Pensava o tempo que teriam quer fazer o possível e o impossível algumas vezes para chegar à tempo no Monte Pindo, sendo que nem faziam ideia do tipo de adversidade que encontrariam pelo caminho. As coisas não estavam boas, nem um pouco boas.

Frank ainda estava de vigia no convés, mas todos os outros semideuses dormiam. Tinham conseguido, depois de horas de trabalho, consertar o convés quebrado e limpar grande parte do andar debaixo, que ainda tinha resíduos de pedras, poeira, madeira lascada, reboco e água. Leo queria ter tudo pronto para quando despertassem. O mecanismo da esfera era relativamente simples para a quantidade de tarefas complicadas que ele vira aquilo ser capaz de desempenhar e por isso mesmo ele queria entender mais sobre o funcionamento para então instalar no painel de controle do navio. Não seria agradável se o navio fosse pelos ares, ou ejetasse os semideuses, ou ainda se transformasse num robô gigante (muito embora o conceito de “robô gigante” agradasse muito o filho de Hefesto, em essência). Quando finalmente deu seu trabalho de pesquisa por completo, começou a instalação da peça. Fio por fio, fez todas as ligações necessárias. Observou as costas de Frank por um momento, pensando se devia avisar alguém que estava para ligar a esfera ao sistema do navio. Por outro lado, estavam todos tão cansados que seria maldade acordá-los por tão pouco, especialmente se tudo desse certo. Além do mais, se não desse certo, talvez nem precisasse acordar ninguém. Respirou fundo e ligou a chave da Esfera de Arquimedes, segurando a respiração. Com um crescendo, uma série de estalos e cliques espalharam-se por todo o Argus II e Leo podia ouvir os geradores de energia do navio a toda força. Festus disse algo com seus estalos e rangidos que o filho de Hefesto só pode supor ser um mas o que diabos está acontecendo aqui?
Frank voltou-se para Leo com uma expressão tal qual os estalos de Festus. Quando os barulhos finalmente cessaram, os controles de Wii que Leo usava agora dividiam espaço com botões, alavancas e chaves saídas da Esfera.

– O que foi isso?
– A Esfera de Arquimedes está no lugar, finalmente!
– Está?! – o rapaz estava surpreso – Isso é demais! E… o que ela vai fazer agora?

Continuar a ler

Anúncios

Casa de Hades – Capítulo XIII – Nico

Aquele dia tinha sido um dia bem cheio para Nico. Ele sentia a cabeça lotada de pensamentos e acontecimentos no momento em que voltou ao Argus II com Morgan, quando finalmente foi capaz de se sentar e descansar. Enquanto comia, lembrava-se das palavras que a filha de Hecate tinha dito ainda há pouco sobre ter ficado preocupada. Quando Nico a conhecera na estação de trens Albany, em Nova York, ele tinha visto uma jovem talentosa e desajeitada, mas aquilo lhe caía incrivelmente bem. Ainda na mesma ocasião, teve a oportunidade de vê-la em combate, no momento em que tiveram que se aliar, mas mesmo aquela luta tinha sido muito diferente do momento em que ela enfrentou Jason. Ele se arrepiou, pensando que até agora, de fato, Morgan só lutara de seu próprio lado. Embora, enquanto Nico podia vê-la dormir sentada no convés, ela era exatamente a mesma menina de antes, da estação, aparentemente fora de todo aquele mundo de semideuses e lutas infindáveis por suas vidas e pelo destino do mundo (claro, se você não levasse em conta as roupas sujas, os arranhões e hematomas pelas pernas e braços).
A última coisa que ele realmente não tinha esperado, naquele dia tão caótico e turbulento, tinha sido aquele abraço. Ele não pensara muito a respeito quando decidira deixar Morgan onde estava, em sua corda no penhasco, enquanto ele enfrentava a dupla de quimeras. Com Tanatos livre novamente era possível matar aquele tipo de monstro mais fraco e livrar-se dele por um bom tempo, sem preocupações. Jamais lhe passara pela cabeça a reação que aquela escolha causaria.

A luta não tinha sido uma luta simples. Nico havia passado uma semana aprisionado dentro de uma ânfora, alimentando-se apenas com sementes de Romã para preservar suas energias e isso depois de uma viagem agradável pelo Tártaro onde ele achou que enlouqueceria em diversos momentos. Desde que começara a se recuperar, sentia-se sempre mais cansado do que o normal depois das atividades mais banais, além dos diversos momentos em que pensou não ser capaz de suportar o próprio peso em pé por muito mais tempo. A luta não tinha sido simples, especialmente por ser muito mais extenuante do que seria em qualquer outro momento. Sem a ajuda dos esqueletos, pensava, teria sido impossível sair de lá inteiro.

Continuar a ler

House of Hades – Chapter VIII – Nico

Few things had taken Nico’s his life; the death of Bianca, getting stuck inside an amphora for a week, and now he could add to the list in formation: “witness a fight between two demigods in the middle of a storm”. A mixture of admiration and apprehension took over the boy when Morgan jumped over Jason with all her might, staring the son of Jupiter with the eyes of a predator. Curiosly, that Morgan reminded him very little of the Morgan he had known and helped to fight in the Central Park, many months before, but he had no doubt that he could heavily rely on someone who advocated theirs causes with such commitment and ferocity.

She was talking with Leo, tendeding the wound in her leg, seated on the deck of the Argus II. Nico had recovered the the daughter of Hecate’s rifle with sawed barrel of and now was heading towards the duo, to return it. Morgan was wobbling, seated, probably trying to scare away the pain, but incredibly she managed a smile when she noticed Nico nearby, just the way he saw her smile several times before.
Continuar a ler

Casa de Hades – Capítulo VIII – Nico

Poucas coisas haviam deixado Nico sem fôlego em sua vida; a morte de Bianca, ficar preso dentro de uma ânfora por uma semana e agora ele podia acrescentar à lista em formação: “presenciar uma luta entre dois semideuses no meio de uma tempestade”. Um misto de admiração e apreensão tomaram conta do menino quando Morgan partira para cima de Jason com todas as suas forças, olhos fixos no filho de Júpiter como os olhos de um predador. Curiosamente aquela Morgan lhe lembrava muito pouco da Morgan que conhecera e ajudara a combater na Grand Central Station, muitos meses antes, mas ele não tinha dúvidas de que poderia confiar fortemente em alguém que defendia suas causas com tamanho empenho e ferocidade.

Ela conversava com Leo agora, e cuidava do machucado na perna, sentada no convés do Argus II. Nico tinha recuperado a espingarda de cano cerrado da filha de Hecate e agora se dirigia até a dupla, para devolvê-la. Morgan balançava-se, sentada, provavelmente tentando espantar a dor, mas incrivelmente conseguiu sorrir quando percebeu Nico por perto, exatamente da maneira que a vira sorrir diversas vezes antes.

Continuar a ler

House of Hades – Chapter VII – Morgan

Earlier, when Morgan had left to check which points she would use to the magic barrier for the camp, she noticed an unnatural disturbance in the wind. If she still remembered well her training with her master, that meant that the spirits of nature were moving, although she didn’t knew where nor why. When she returned to camp the tempers were not the best, but wasn’t like they could, with all that storm falling endlessly. She thought it was best not to ask unnecessary questions, and when Leo asked everyone to help him fix the deck, she did not question the sudden rush.

And now she was with her sawed-off shotgun with non-lethal rubber ammunition, aimed towards the face of Jason Grace, the bully praetor, demanding the withdraw of his offenses  against her brothers at that moment, or she would be willing to put “non-lethal” to test, with point-blank shots.

– Apologize for the shit you said Grace, or I’ll shoot you until you regret it!
– Settle down you two! – Piper ran, using all the charm she could focus at that time. Continuar a ler