Casa de Hades – Capitulo XI – Reyna

– Reyna! Octavian chegou!!

Ela despertou subitamente com o aviso de Dakota. Quando ela sentou na cama de armar e olhou para a entrada da tenda a silhueta do filho de Baco já tinha sumido. Ela se vestiu rapidamente, terminando de fechar as fivelas do peitoral de sua armadura romana enquanto dirigia-se para a tenda do conselho de guerra, Aurum e Argentum em seus calcanhares. Ela tinha passado quase a noite toda em claro pensando no que Sam tinha dito. Ela entendia perfeitamente o sentimento da filha de Trivia em proteger seus irmãos, ela faria exatamente o mesmo por Hylla (assim como tinha certeza de que Hylla faria o mesmo por ela), mas ela estava numa posição delicada com Octavian tentando se sobressair de qualquer maneira como o grande salvador da pátria à custa do sangue e suor dos soldados romanos. Ela segurou forte o mapa que Sam tinha lhe dado na noite anterior, o selo de cera rompido, pensando se o levaria ao conselho de guerra ou não. Respirou fundo e mandou seus cães para longe… eles odiavam mentiras afinal de contas.

Octavian estava sentado na cabeceira da mesa, sendo interado dos assuntos por Dakota. Ele parecia indicar quais locais no mapa já haviam sido vasculhados pelos batedores e de quais locais eles ainda não haviam obtido nenhum resultado. Quando Reyna cruzou a entrada da tenda ele se calou, fazendo com que Octaviam levantasse o olhar do mapa para a Pretora.

Continuar a ler

Anúncios

House of Hades – Chapter V – Reyna

It was a dark night with almost no stars in the sky. On the horizon, a simple gray band made it clear that they were close to a big city, in the case, New York. Long Island was a place incredibly beautiful and nice and even away from the beach you could feel the faintest scent of sea air. Inside the closed tent of the war meeting, Reyna would like to be able to think better about what they are discussing, but they had walked in circles in various subjects and advanced uselessly to exhaustion until dawn. The scouts returning gradually, timid, disappointed by a raid without results on the location of Camp Half-Blood. At the camp formed tents of  perfectly homogeneous red and gold  tissue, where banners fluttered majestically with the sea wind, the spirit you saw in the Roman soldiers was not exactly imposing or brave. They were tired from the long trip. Mentally tired of the long absence of tangible results.

When the last member of the council of war left the tent, everything Reyna wanted was sleep. She was at the forefront of the group that would attack Camp Half-Blood, along with his best demigods. However, each negative result of the scouts on the exact location of the campsite made the Praetor ask herself if the lack of results was not a sign from the gods to desist from that raid driven by revenge. She was ready to sleep when she heard a familiar voice from outside the tent, Samantha, the last of the scouts to return that night. Continuar a ler

A Casa de Hades – Capítulo V – Reyna

Era uma noite escura e quase sem estrelas no céu. No horizonte, uma singela faixa cinzenta deixava claro de que estavam próximos de uma cidade grande, no caso Nova York. Long Island era um local incrivelmente bonito e agradável e mesmo longe do praia era possível sentir um levíssimo aroma de maresia. Fechada dentro da tenda da reunião de guerra, Reyna gostaria de ser capaz de pensar melhor a respeito do que discutiam, mas tinham andado em círculos em diversos assuntos e avançado inutilmente na madrugada até a exaustão. Os batedores retornavam aos poucos, tímidos, decepcionados por uma incursão sem resultados sobre a localização do Acampamento Meio-Sangue. No acampamento formado por tendas perfeitamente homogêneas, de tecido vermelho e dourado, onde estandartes tremulavam imponentemente com o vento marítimo, o espírito que se via nos soldados romanos não era exatamente de imponência ou bravura. Estavam cansados da longa viagem. Mentalmente cansados da longa falta de resultados palpáveis.

Quando os últimos membros do conselho de guerra deixaram a tenda, tudo que Reyna queria era dormir. Ela estava na vanguarda do grupo que atacaria o Acampamento Meio-Sangue, junto com seus melhores semideuses. Contudo, cada resultado negativo dos batedores sobre a localização exata do acampamento fazia com que a Pretora perguntasse a si mesma se a falta de resultados não seria um sinal dos deuses para desistirem daquela incursão movida pela vingança. Ela estava pronta para dormir quando ouviu uma voz conhecida do lado de fora da tenda; Samantha, a última dos batedores a retornar naquela noite. Continuar a ler